Jovens talentos dos grupos de teatros regionais participam dos contos

Jovens talentos dos grupos de teatros regionais estão explicando aos turistas sobre a vida de Anita Garibaldi. Todos os sábados, das 10h às 12h e das 14h ás 16h, atrizes contam as aventuras da heroína na Casa de Anita, no centro histórico.

 

Iniciativa da Fundação Lagunense de Cultura. De acordo o guia de turismo, Antônio Oliveira, os visitantes estão adorando a experiência.

 

O museu passou por mudanças na forma de contar a saga de Anita. A exposição foi planejada com a proposta de mostrar com painéis e alguns objetos e quadros a infância, juventude e a guerrilheira Anita.

 

O prédio de 1711 serviu como local para as mulheres da época se vestirem de noiva. A igreja de Santo Antônio fica ao lado. Ana de Jesus Ribeiro, com 14 anos, esteve no local em 1835, para vestir-se de noiva.

 

A presidente da Fundação Lagunense de Cultura e museóloga Mirella Honoratto esclarece sobre os objetos antes da revitalização. “Era uma mistura de datas e períodos de Laguna. Com o parecer técnico, os objetos que não pertenciam a história e época de Anita foram remanejados para o Museu Histórico, que terá outra proposta”, disse.

 

O Museu Casa de Anita foi revitalizado e entregue em agosto deste ano. Obra do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), recursos provenientes do Pac das Cidades Históricas, no valor R$ R$ 482.812,44, do Governo Federal.

 

 

O Museu

 

 

Na casa típica colonial luso brasileira construída por volta de 1711 estão expostos painéis com a saga de Anita: seu nascimento, casamento, as batalhas, amor por Giuseppe Garibaldi e sobre a sua família.

 

 

A mulher de personalidade forte estará viva nas narrativas com dados históricos.

 

 

A lagunense vivia na Vila em 1839, onde durante a República Juliana conheceu o companheiro Giuseppe. Eles viveram juntos por 10 anos. Morou no Uruguai e na Itália, sua última morada. Teve cinco filhos. Faleceu em 1849, em Ravenna, na Itália.

 

A museóloga Mirella Honoratto, também presidente da Fundação Lagunense de Cultura, observa a importância de enaltecer Anita Garibaldi. “Não havia um espaço dedicado exclusivamente a ela. Maior símbolo histórico de Laguna precisava ter sua história mais divulgada dentro do museu”, conta, isso segundo ela, o público poderá conferir nos quatros espaços.

 

O edifício que sedia a Casa de Anita Garibaldi é, possivelmente, a primeira edificação em alvenaria construída na atual Praça Vidal Ramos, à época conhecida como Campo do Manejo.

 

A casa era residência de Anacleto Mendes Braga, que confeccionava vestidos de noivas e, muitas vezes servia de espaço para as próprias recepções dos casamentos, como aconteceu com Anita Garibaldi, na ocasião de sua união com seu primeiro marido, em 1835.

 

A coordenadora dos museus Franciele Meurer, uma das responsáveis pela exposição permanente, explicou que para o público infantil terá painéis ao ar livre, com histórias em quadrinhos sobre a trajetória da heroína, no caminho por decks de madeira, ao lado do pequeno playground para crianças.

 

A casa amarela, como é conhecida, não foi a residência da lagunense. Anita foi morar com o sapateiro Manoel e sua família em uma pequena casa na rua Fernando Machado, no centro da cidade de Laguna, poucos metros do museu reinaugurado.

 

Na parte externa terá um espaço para um cafeteria. Os visitantes poderão fazer um lanche e comprar souveniers de Laguna e Anita. O edital de licitação para ocupação do espaço deverá ser lançado pelo Governo Municipal nas próximas semanas.

 

 

Cronologia

 

 

1821 – Ana Maria de Jesus Ribeiro nasceu em 30 de agosto em Morrinho, hoje bairro Anita Garibaldi na cidade de Tubarão, mas que na época pertencia a Laguna.

 

1835 – Aos 14 anos, Ana casa-se com o sapateiro Manoel dos Cachorros 1839 – Conhece o italiano Giuseppe Garibaldi na Vila de Laguna durante a República Juliana. Recebe o apelido de Anita

 

1840 – Em janeiro, Anita é presa em Lages. Consegue fugir e encontra Garibaldi 1840 – Nasce Menotti, em Mostardas, no Rio Grande do Sul

 

1841 – A família decide ir para Montevideo, no Uruguai

 

1842 – O casal oficializa a relação

 

1843 – Nasce Rosa, segundo filho. A pequena morreu dois meses depois

 

1845 – Nasce Teresa, terceiro filho

 

1847 – Nasce Ricciotti Garibaldi, quarto filho

 

1848 – Anita desembarca na Itália, com o filhos. Garibadi aguarda no Uruguai, boas notícias da esposa, para seguir para a Europa

 

1849 – Proclamação da República Romana. Com a invasão de franceses e austríacos o casal abandona Roma. Eles seguem pelo interior da Itália em fuga

 

1849 – agosto Anita morre em Ravena, na Itália, grávida do quinto filho.

 

Posts Relacionados

WhatsApp chat
//]]>