“Last Hurrah” é o nome do novo single da cantora-compositora Bebe Rexha, guardado há algum tempo esperando a melhor oportunidade para o lançamento

“Last Hurrah” é o nome do novo single da cantora-compositora Bebe Rexha, guardado há algum tempo esperando a melhor oportunidade para o lançamento. Ficou acertado para a próxima sexta (15/2), cinco dias após o Grammy que não veio. Bebe estava indicada em duas categorias, incluindo Best New Artist, e se tivesse vencido seria uma ótima publicidade para a música. Mas a história se deu de outro jeito, e ela está seguindo em frente.

 

O single é curtinho, dura só dois minutos e meio, e começa com dez segundos de instrumental. A composição – um dos fortes da artista, que já escreveu “The Monster” para Eminem e Rihanna e “Hey Mama” para David Guetta – é densa e conta com versos ácidos e irônicos, características que também servem para descrever tweets recentes de Bebe. É a vibe atual dela.

O eu-lírico coloca um basta na bebedeira e nos cigarros (“I’m done with drinking, I’m done with smoking”), prometendo uma mudança que não se sabe capaz de cumprir. A bissexualidade de Bebe, assunto no ano passado quando lançou “Girls” com Rita Ora, também é referenciada: “I’m done with the ladies / I’m done with the fellas”. Não é mais uma questão e ela trata com naturalidade.

Bebe Rexha é uma das compositoras e artistas mais interessantes que apareceram nos últimos anos na música pop. “Last Hurrah” difere por completo de seus mais recentes hits, como o pop country “Meant To Be” (com Florida Georgia Line) e a eletrônica “Say My Name” (com David Guetta e J Balvin). O som dialoga melhor com “I’m a Mess”, último lançamento solo da cantora. “I’m a Mess” e “Last Hurrah” têm em comum o estado caótico do eu-lírico. Na música anterior, Bebe diz “I’m a mess, I’m a loser, I’m a hater, I’m a user”. Na nova, promete sair desse caos, desde que não a pressionem para tal. “I know I said it all before, but you won’t hear to do it once more, this is my last hurrah!” diz o refrão.

Mantendo sua liberdade criativa, com experimentação de outros gêneros musicais, Bebe também faz um experimento vocal nesta música. Em uma das vezes que canta “last hurrah-ah-ah-ah”, sua maneira de cantar não difere das vocalistas femininas de bandas de metal. É breve e sutil, mas está ali. “Last Hurrah” é mais trabalho da Bebe acima da média.

 

Fonte: portalpop online

Posts Relacionados

WhatsApp chat
//]]>