Por força de lei, é decretado a princípio estado de greve, de 72 horas, até a próxima quinta-feira, 26, ao meio dia.

Funcionários do Hospital de Caridade Senhor Bom Jesus dos Passos iniciam a partir das 12h desta segunda-feira, 23, estado de greve na instituição que vem passando por grave crise financeira. A entidade tem dívida estimada em pelo menos R$ 9,6 milhões e atende apenas urgências e emergências há cerca de um mês.

A decisão foi tomada durante esta manhã, após encontro com o Sindicato dos Trabalhadores em Estabelecimentos de Serviços de Saúde de Tubarão e Região, em frente ao setor de emergências. Cerca de 77 colaboradores participam do ato e já aderiram à greve. Por força de lei, é decretado a princípio, estado de greve de 72 horas, até a próxima quinta-feira, 26, ao meio-dia. Após esse prazo, se nada for resolvido, a greve é deflagrada.

Em seguida os trabalhadores vestidos de preto saíram em passeata pelas ruas do centro histórico para pedir apoio das esferas públicas para a entidade. Com a greve, serão atendidos apenas os carros com risco iminente de morte, após triagem realizada por um enfermeiro no setor de emergência. “Vai ficar um profissional responsável para fazer essa triagem do paciente que chegar. Se for avaliado o risco ele vai ser atendido e se precisar de uma internação ou uma transferência, o hospital vai estar fazendo esse trâmite”, destaca Stefany da Silva Virgínia, funcionária da unidade e uma das organizadoras das manifestações.

Na última sexta-feira, 20, o sindicato que representa a categoria convocou assembleia para definir os rumos dos profissionais que atuam na entidade.

Foto: Elvis Palma/Agora Laguna

Segundo apurado pelo Portal Agora Laguna, a Secretaria Municipal de Saúde repassou na manhã desta segunda-feira, recursos para a casa hospitalar. “Foi repassado ao hospital R$ 360 mil referente a produção do mês de agosto”, destaca a secretária Valéria Olivier. O valor só foi passado hoje por causa de problemas no sistema na última sexta.

“Nós tivemos uma reunião [nesta sexta] com os funcionários para explicar como estava a situação, que não tínhamos conseguido receber nenhum recurso da Secretaria de Saúde hoje, que era a nossa esperança para pagar pelo menos uma porcentagem e infelizmente não foi possível”, lamentou a diretora administrativa, Cheyenne de Andrade Leandro, na última sexta-feira.

Segundo apurou a reportagem, os funcionários estão com uma parte do 13º em atraso do ano passado, além de 35% do salário do mês de julho e o salário integral de agosto. As manifestações desta segunda foram comunicadas à administração e direção da unidade.

 

Fonte: Portal Agora Laguna

Posts Relacionados

WhatsApp chat
//]]>