Um grupo de artistas fizeram campanha pelo boicote à premiação

Na terça-feira (24) foram divulgados os nomeados ao Grammy Latino, mas uma polêmica acabou chamando muita atenção. Um grupo de artistas fizeram campanha pelo boicote à premiação, já que ficaram insatisfeitos com a falta de representatividade do reggaeton, ritmo forte latino. Entre os apoiadores, estavam Daddy Yankee, J Balvin, Maluma, Natti Natasha, Karol G, entre outros.

J Balvin explicou melhor as motivações: “O que queremos falar é que utilizam nosso poder midiático, porque movimentamos massas”, pontua o artista, “não estou de acordo que nos usem para audiência e não nos deem o que merecemos em nossas categorias. Tudo bem que não é um prêmio de quem mais vende, de quem mais tem streams ou de quem é mais querido pelo público, mas existe uma realidade que precisa ser mudada: as pessoas que estão votando precisam reconhecer o que é reggaeton, o que é trap, o que é um bom álbum de reggaeton, o que é um bom álbum de trap… Uma pessoa que sabe muito de salsa pode não ter imediatamente todas as condições para dizer o que é um bom álbum de reggaeton. Quem sabe de reggaeton que avalie o reggaeton, quem sabe de salsa que avalie a salsa”.

View this post on Instagram

Por la cultura y el movimiento !!

A post shared by J Balvin (@jbalvin) on

Por sua vez, a Academia divulgou uma declaração que diz em parte: “A Latin Recording Academy seguiu um rigoroso processo de votação nos últimos 20 anos. Os membros, por meio de seus votos, selecionam o que acreditam merecer uma indicação. A Academia nunca influenciou suas decisões, sempre honrou e respeitou suas eleições, mesmo que haja pessoas que não concordam com os resultados.

“No entanto, ouvimos a frustração e o descontentamento”, continua a declaração. “Convidamos os líderes da comunidade urbana a se envolverem com a Academia, com o processo e em discussões que melhorem a Academia”.

A 20ª edição do evento que acontece no dia 14 de novembro em Los Angeles, Estados Unidos.

WhatsApp chat
//]]>